SBC realizará a 2ª etapa do Seminário Grandes Desafios da Computação no Brasil na UFRJ

Os resultados desse evento serão discutidos no próximo CSBC 2015 em Recife

15 de Setembro de 2014

Nos próximos dias 18 e 19 de setembro acontecerá a fase 2 do Seminário Grandes Desafios da Computação no Brasil realizado pela Sociedade Brasileira de Computação (SBC). Em sua terceira edição, o evento chega à reta final buscando respostas para as perguntas feitas durante a sua “prévia”, realizada no ano passado, em São Paulo. Desta vez, o local do evento será o Centro de Ciências Matemáticas e da Natureza, na UFRJ.
 
Segundo a coordenadora do seminário, profª Claudia Motta (UFRJ), a primeira parte do evento buscou identificar, nas áreas que mais demandam pesquisa e desenvolvimento em TIC, quais seriam os grandes desafios da computação para os próximos dez anos, e como as universidades e demais instituições de ensino podem desenvolver e aplicar essas novidades em segmentos como bancos, indústria, saúde, educação, petróleo e gás, entre outros.
 
A fase 2 do Seminário vai promover a chamada de trabalhos e identificar parcerias possíveis ou já existentes entre academia-governo-indústria dentro do contexto dos grandes desafios da computação destacados pela SBC. Também estão previstas rodadas de negócios entre os participantes, a fim de que eles identifiquem interesses em comum e possam dar início a projetos que tragam respostas às perguntas realizadas no ano passado.
 
Nessa busca por parcerias que deem certo, a participação do Ministério de Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) será essencial. A profª Claudia Motta esclarece que o órgão possui um cadastro de empresas interessadas em aplicar parte de seus recursos em P&D em troca de isenções fiscais. Outro cadastro do mesmo ministério tem a relação das instituições de ensino e pesquisa, institutos e incubadoras autorizadas a receber esses investimentos e desenvolver as soluções por meio da Lei de Informática.
 
Segundo o texto da lei, instituições de ensino e pesquisa, institutos e incubadoras podem receber até 2,96% do faturamento anual bruto de grandes empresas com a venda de seus produtos que são beneficiados por redução de até 100% de IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados). Esse desconto é concedido em troca de investimentos das companhias em pesquisa e desenvolvimento em tecnologia da informação.
 
“Essa é outra proposta do Seminário: promover a aproximação das empresas, entidades e instituições dos dois cadastros do MCTI para que o desenvolvimento de novas tecnologias possa ocorrer com mais facilidade”, explica a coordenadora do Seminário.
 
Nesse movimento de trazer as demandas da iniciativa privada para o Seminário, a Associação Brasileira de Empresas de Tecnologia da Informação e Comunicação – Brasscom – terá um papel muito importante. Claudia Motta revela que, ao contrário de encontros anteriores, este seminário está com um perfil mais aberto a estudantes, professores e à própria iniciativa privada consumidora de tecnologia. Inclusive, quem quiser conferir a fase 2 do Seminário não precisa, obrigatoriamente, ter participado das primeiras conversas realizadas no ano passado.
 
Ao final do Seminário será produzido um relatório que irá apontar as diretrizes das pesquisas em TIC e o possível cenário da computação brasileira para os próximos dez anos. Parte dessas discussões também fará parte da programação do Congresso da SBC, a ser realizado no Recife, entre 20 e 23 de julho de 2015.
 
Mais informações e inscrições no evento podem ser realizadas pelo site do Seminário Grandes Desafios da Computação no Brasil, no endereço http://www.sbcgrandesdesafios.nce.ufrj.br.

Realização

Patrocínio

Diamante

Platina

Ouro

Prata

Bronze

Apoio

Desenvolvido por: